Associação Pomba da PazInstituição Particular de Solidarieadade Social
Livro de reclamações
Notícias > Iniciativas

Serei o que me deres que seja amor-
Catujal
ABRIL: Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância
Sede e Extensão-Norte
05-04-2024
No âmbito do mês da prevenção dos maus tratos na Infância, a CPCJ de Loures em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, com o objetivo de sensibilizar a comunidade para a importância da prevenção dos maus tratos na infância, produziu diversos cartazes (Ler mais)
A CPCJ durante o mês de Abril , como forma de simbolizar a data, colocará um laço azul na varanda das nossas instalações e lança às escolas e IPSS'S o desafio de:

• Criar um laço azul humano a dinamizar nas instituições/escolas no dia 30 de abril;
• Criar um laço de material reciclado para exposição num local público;
• Criar laços de "lapela" para os colaboradores usarem durante todo o mês.

O laço azul surgiu em 1989, na sequência de uma mulher norte americana (Bonnie Finney) ter amarrado uma fita azul na antena do carro, em homenagem ao seu neto, vítima mortal de maus-tratos. Com esse gesto quis “fazer com que as pessoas se questionassem”.

A repercussão desta iniciativa foi de tal ordem que abril passou a ser o Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância.

“O Azul funciona para mim como um constante alerta, para lutar pela proteção das crianças”. Bonnie W. Finney.

A história que Bonnie Finney contou aos elementos da sua comunidade foi trágica: o seu neto já tinha morrido de forma brutal por ter sido espancado pela mãe e pelo namorado. E porquê azul? Porque, apesar do azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney não queria esquecer os corpos cheios de nódoas. O azul, que simboliza a cor das lesões, servir-lhe-ia por isso como uma imagem constante na sua luta na proteção das crianças contra os maus-tratos.

Esta campanha, que começou como uma homenagem desta avó aos netos, expandiu-se e, atualmente, muitos países usam as fitas azuis, durante o mês de abril, em memória daqueles que morreram ou são vítimas de abuso infantil e também como forma de apoiar as famílias e fortalecer as comunidades, nos esforços necessários para prevenir o abuso infantil e a negligência.

Em Portugal, a campanha, simbolizada pelo Laço Azul, é amplamente divulgada por todo o território, quer pela Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, quer pelas CPCJ, que realizam numerosas ações de prevenção contra os maus-tratos.

“Serei o que me deres…que seja amor”, é o Slogan da Comissão Nacional.

Documentos